Laser

Laser vem da sigla em inglês para "Light Amplification by Stimulated Emission of Radiation". Na prática, a  tecnologia produz radiação eletromagnética concentrada, contra determinado alvo na pele, que pode ser um pigmento como a melanina (manchas de sol) , pigmentos de tatuagem, hemoglobina (presente nos vasos)  e água, que é o alvo no rejuvenescimento.

Com os lasers em dermatologia é possível tratar:

1. Melanose solar: manchas escuras (acastanhadas), arredondadas, geralmente presentes em áreas expostas ao sol. O seu clareamento responde bem a várias tecnologias como luz intensa pulsada, lasers ablativos (CO2, Erbium), Rubi, Alexandrite e lasers não ablativos (Erbium Yag).

2. Melasma: manchas que surgem geralmente na face, principalmente em mulheres.

3. Pigmento de tatuagem: os pigmentos escuros são os mais fáceis de serem removidos. São utilizados laser de Rubi e Q-Switch.

4. Pelos: geralmente os pelos mais escuros e grossos respondem melhor, por possuírem maior quantidade do pigmento-alvo, a melanina.

5. Lesões vasculares.

6. Estrias.

7. Rejuvenescimento. 



Conteúdos Relacionados:

Luz Intensa Pulsada  -  Laser  -  Toxina Botulínica  -  Preenchimentos  -  Videolaringoscopia  -  Rinoplastia sem cortes