Rinoplastia

O nariz caracteriza etnicamente (nariz negróide, caucasiano, oriental), confere traços de personalidade (nariz infantil, nariz de “tucano”, “ponta rodada”, “empinado”, ponta “batatinha’’) e também denota envelhecimento (“ponta caída"). Por isso, o nariz ideal é aquele que se harmoniza com o restante da face de cada paciente.

PARA QUE SERVE:
A rinoplastia serve para a correção de deformidades nasais, modificando a aparência geral do nariz, alterando formato e tamanho de uma maneira que preserve ou restaure, sem perder a naturalidade.

O objetivo da cirurgia é trazer harmonia ao nariz em relação à face, levando em conta sempre o aspecto funcional aliado ao estético. Por isso, durante a rinoplastia, e quando indicado, deve-se corrigir septo e conchas nasais. Caso contrário, após a cirurgia, o paciente terá um nariz bonito, mas que não funciona.

Normalmente, o cirurgião realiza um estudo prévio para avaliar o resultado da rinoplastia, analisando as expectativas do paciente em relação à cirurgia e salientando que o nariz deve combinar com a face do paciente, e não seguir um modelo previamente idealizado.

ESCOLHA DO PROFISSIONAL: 
A consulta prévia é muito importante para o resultado da cirurgia. É nela que são discutidas as expectativas do paciente, adaptando-as à sua anatomia e características individuais, e dadas as orientações pré e pós-operatórias, que ajudam a chegar a um resultado mais satisfatório.

O grande medo do paciente é o resultado final. Por isso, a escolha do profissional, o estudo fotográfico, a obediência às orientações, a segurança e a confiança são fatores determinantes. A escolha nunca deve ser baseada em preço, pois o que o paciente está adquirindo não é um produto, e sim um serviço que deve ser realizado por uma equipe que represente segurança, experiência, conhecimento técnico e principalmente uma ótima relação médico-paciente.

PREPARO:
Análise fotográfica, exames pré-operatórios, suspensão de fórmulas e derivados de aspirina e outros medicamentos que coloquem a cirurgia em risco. Uso de antialérgico tópico quando necessário. Previamente a cirurgia recomendamos medicamentos especificos para cada paciente com intuito de dimiunuir edema e equimose. Arnica nem sempre é útil. Por isso, todas as dúvidas devem ser elucidadas na consulta antes da cirurgia, quando o paciente também deve informar sobre o uso de medicamentos de uso contínuo e fórmulas ou suplementos. É importante que o paciente informe sobre hábitos relacionados a tabagismo, consumo de drogas e doenças, alergias, cirurgias anteriores pois tudo isso pode afetar no seu resultado.

ANESTESIA: 
Geralmente é local com sedação. Em raros casos, dependendo do perfil do paciente e de outras cirurgias associadas, opta-se  pela anestesia geral.

COMO É FEITA: 
Existem dois tipos de acesso cirúrgico: o intranasal, que esconde a cicatriz internamente (rinoplastia fechada) e o externo, que permite uma melhor visualização das estruturas endonasais (rinoplastia aberta). A escolha do acesso depende do formato do nariz, da necessidade ou não de enxertos e da experiência do cirurgião A cirurgia dura entre duas a três horas, dependendo da técnica utilizada, do tipo de anestesia e da colocação ou não de enxertos. Casos mais complexos demoram mais.

CURATIVO E TAMPÃO: 
A alta hospitalar geralmente acontece no mesmo dia e não há necessidade de colocação de tampão nasal mesmo em cirurgias de septo ou cornetos. Basta usar o suporte com micropore externo e fazer imobilização com aquaplast (plástico termolábil) para conter o edema. Esse curativo permanecerá por um período de sete a dez dias e deve ser removido no retorno do paciente ao consultório.

TEMPO DE INTERNAMENTO:
 Varia de seis a oito horas. Quando a cirurgia é combinada ou há anestesia geral, porém, é necessário mais tempo.

Quer saber mais? Visite o nosso site http://www.rinoplastiacuritiba.med.br/.

Voltar